Links de Acesso

Grupo em São Paulo tenta desconstruir machismo de homens agressores


Tales Mistura, psicólogo brasileiro

São 18h da tarde de uma segunda-feira em São Paulo, a maior cidade do Brasil. Em uma sala apertada, aos fundos de uma casa no bairro Pinheiros, zona oeste da capital, 10 homens formam uma roda. Não é um encontro de amigos, alguns deles até preferem se manter em silêncio, outros desandam a conversar e debater.

Estamos no meio de homens que são réus por agredirem as companheiras no único grupo do tipo na capital. A Voz da América acompanhou encontros do grupo nos últimos meses, no Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde. Em sete anos de trabalho, o coletivo recebe autores de delitos considerados “leves” pela Justiça, como ameaça psicológica à parceira e lesões corporais.

Esses tipos de grupos estão previstos desde a criação da Lei Maria da Penha, em 2006, que recomenda a criação de estruturas em atenção aos autores da violência. É a última etapa do ciclo da lei, como uma forma de coibir que a violência contra a mulher volte a acontecer.

Violência doméstica: homens agressores fazem terapia em São Paulo
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:04 0:00

Para chegar até a sala de Pinheiros, a Justiça de São Paulo reúne mais de cem homens em uma grande audiência mensal, no Fórum da Barra Funda. Os réus que aceitam participar do grupo podem ter suas futuras penas revistas, caso tenham uma presença assídua nos encontros.

  • 16x9 Image

    Edgar Maciel

    Edgar Maciel é jornalista multimédia desde 2011, formado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, no Brasil. Nos últimos anos, acumulou experiências em importantes rádios, canais de TV e portais de Internet brasileiros.

    Baseado em São Paulo, actualmente é coordenador multimédia da revista Veja e correspondente da Voz da América. Como principais temas, cobre política, sociedade e cultura brasileira.

     

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG