Links de Acesso

Greve "fecha" rádio e televisão públicas em São Tomé e Príncipe


Profissionais da Televisão São-tomense em greve, São Tomé e Príncipe (Foto de Arquivo)

Profissionais da comunicação social pedem implementação do estatuto da carreira aprovado em 2014

Arrancou nesta quarta-feira, 6, a greve dos profissionais da comunicação social em São Tomé e Príncipe

A Rádio Nacional e a Televisão São-tomense suspenderam as suas emissões desde das 8 horas locais.

Entretanto, o Sindicato dos Jornalistas e Técnicos da Comunicação Social e o Governo continuam a negociar uma solução para as reivindicações da classe.

Em causa está a implementação do Estatuto de Carreria dos Jornalistas e Técnicos da Comunicação Social aprovado em 2014, que contempla a melhoria das condições salariais.

As duas partes têm vindo a negociar há algum tempo e, em Janeiro, o secretário de Estado para Comunicação Social, Adelino Lucas, anunciou a entrada em vigor ainda naquele mês do estatuto.

O diploma, no entanto, foi devolvido pelo Presidente da República antes da sua promulgação por, segundo Carlos Vila Nova, haver contradições e uma "insanável divergência mesmo no seio da classe".

A greve iniciada esta manhã foi convocada por tempo indeterminado.

O Governo ainda não se pronunciou.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG