Links de Acesso

Greve de funcionários públicos continua na Guiné-Bissau


Aristides Gomes, primeiro-ministro, reuniu-se com sindicatos

A greve dos funionários públicos da Guiné-Bissau vai manter-se até que o Governo cumpra o acordo assinado com a União Nacional dos Trabalhadores da Guiné-Bissau (UNTG) e a Confederação Geral dos Sindicatos Independentes da Guiné-Bissau no ano passado.

A garantia foi dada nesta quarta-feira, 22, por João Domingos da Silva, porta-voz da comissão negocial das duas centrais sindicais, aos jornalistas na sede da UNTG.

As duas centrais reuniram-se ontem com o Governo de Aristides Gomes, mas não houve qualquer sem resultados.

João Domingos da Silva reiterou que o Executivo não cumpriu o acordo e houve "violações flagrantes de forma propositada do Governo", como por exemplo a entrada de novos funcionários sem concurso público, incluindo nas forças de segurança.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG