Links de Acesso

Governo sul-africano e diplomatas fazem frente à criminalidade contra estrangeiros


Maria Filomena Delgado, Embaixadora de Angola pede mais acção

Diplomatas africanos e três ministros sul-africanos decidiram nesta sexta-feira, 5, em Pretória, formar um grupo de trabalho para lidar com a xenofobia ou criminalidade contra estrangeiros na África do Sul.

A reunião sobre xenofobia ou criminalidade que juntou três ministros sul-africanos e diplomatas de países do continente, do Bangladesh e do Paquistão durou cerca de três horas e foi à porta fechada.

A representante de Angola em Pretória reconhece que há menos segurança e pede acção do Governo.

please wait

No media source currently available

0:00 0:02:38 0:00

A chefe da diplomática sul-africana, Lindiwe Sisulu, promotora do encontro, disse no final aos jornalistas que as duas partes chegaram à conclusão de que não seria possível lidar com o assunto de xenofobia ou criminalidade contra estrangeiros em apenas uma ou duas reuniões à porta fechada e decidiram formar uma equipa de trabalho composta por três ministros do Governo e dois representantes da comunidade diplomática.

Sisulu reiterou que os estrangeiros são bem-vindos a África do Sul, "mas devem obter documentação legal para fazer negócios ou trabalhar no país".

Embaixadora angolana em reunião de diplomatas contra a xenofobia na África do Sul
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:58 0:00

Menos segurança

A governante reconheceu que o nível de criminalidade é bastante elevado na África do Sul e assusta potenciais investidores necessários para criação de postos de trabalho.

Por seu lado, a embaixadora de Angola, Maria Filomena Delgado, reiterou que de algum tempo a esta parte a segurança baixou "mesmo na zona residencial dos diplomatas" e afirmou esperar que o Governo tome medidas.

A ministra Lindiwe Sisulu disse que o diálogo entre diplomatas e governo sul-africano deve ser permanente para esclarecer mal entendidos, agravados pela circulação de falsas noticias nas redes sociais.

Para o ministro da Policia, Bheki Cele, "há comunidades de imigrantes que vivem em paz com sul-africanos".

O ministro entregou aos diplomatas dados numéricos de estrangeiros envolvidos em crimes e nacionalidades que praticam certos crimes na África do Sul, mas evitou partilhar a informação com jornalistas.

Os governantes sul-africanos recusam liminarmente dizer que os incidentes registados em Durban e em outras zonas da África do Sul são motivados pela xenofobia contra estrangeiros.

Tensão criada pelos ataques na África do Sul afecta tráfego na fronteira de Ressano Garcia
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:43 0:00

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG