Links de Acesso

Governo moçambicano encomenda estudo sobre recuperação de infraestruturas


Beira será um dos locais do levantamento

Em Moçambique, arranca dia 10 de Abril um estudo que irá revelar quais os valores reais necessários para reconstruir todas as áreas afectadas por aquele que já é considerado o mais devastador ciclone a atingir África nos últimos duzentos anos.

O ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, João Machatine, disse à VOA que o levantamento será exaustivo e vai ajudar também a tomar decisões sobre o futuro da cidade da Beira.

O trabalho deve durar quatro semanas e será liderado por ministérios das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos e o da Economia e Finanças.

Na Beira, o ciclone Idai destruiu quase 90 por cento das infraestruturas públicas e privadas e o estudo irá definir o que fazer no futuro.

Uma das áreas que mais sofreu com o ciclone Idai foi o das estradas e pontes.

A estrada nacional número seis, que liga Beira a Machipanda, na fronteira com o Zimbabwe, já foi reaberta e, neste momento, na província de Sofala, as atenções estão agora viradas para a estrada Tica-Búzi. Búzi, distrito cuja vila ficou isolada devido às inundações.

João Machatine garante que o Governo está “a fazer de tudo para que a via esteja transitável o mais rapidamente possível.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG