Links de Acesso

Governo de Moçambique diz ter morto 129 "terroristas"


Filipe Nyusi visita tropas em Cabo Delgado

Os ministros do Interior de Moçambique, Amad Miquidade, e da Defesa Nacional, Jaime Neto, revelaram que as Forças de Defesa e Segurança (FDS) mataram 129 "terroristas" durante o corrente mês na província de Cabo Delgado.

No habitual encontro com os jornalistas nesta terça-feira, 28, os dois governantes acrescentaram que os atacantes foram abatidos em quatro operações nos distritos de Muidumbe, Ibo e Ilha das Quirimbas.

As mesmas tiveram lugar nos dias 7, 10, 11 e 12 de abril.

O ministro do Interior considerou que as “pesadas” baixas que os insurgentes “vêm sofrendo” terão sido o motivo do massacre do passado dia 8 de Abril, na aldeia de Chitaxi, distrito de Muidumbe, que vitimou 52 civis.

O ministro garantiu que as FDS têm a situação controlada em Cabo Delgado e já fizeram o mapeamento das bases dos "terroristas", preparando-se para mais uma ofensiva.

“Identificamos onde o inimigo se encontra, quais são as suas bases, quais são os seus acampamentos e os seus movimentos. Enquanto isso, as Forças de Defesa e Segurança estão, estrategicamente, preparando-se para mais uma ofensiva”, garantiu Amad Miquidade.

Desinformação e Renamo

O ministro do Interior aproveitou o encontro para se referir ao que considerou ser "actos de “desinformação”, protagonizados por “alguns órgãos de informação” e “porta-vozes”.

Numa referência direta ao porta-voz da Renamo, José Manteigas, Miquidade reiterou que "as Forças de Defesa e Segurança condenam, com veemência, as declarações do porta-voz do partido Renamo, que acusa o Estado moçambicano, de assassinar civis, numa tentativa clara, de fazer um aproveitamento político”.

Não houve ainda qualquer reação da Renamo.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG