Links de Acesso

Governo angolano ajuda refugiados a deixarem o campo do Lóvua


Crianças refugiadas da República Democrática do Congo, no campo de refugiados do Lóvua, Lunda Norte, Angola. 13 Setembro, 2017

Centenas de refugiados da República Democrática do Congo continuam a abandonar o campo de refugiados do Lóvua, na Lunda Norte, alguns contando agora com transporte cedido pelas autoridades angolanas.

Os refugiados, queixando-se de más condições no campo e de má administração do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, ACNUR, começaram a abandonar o campo sem qualquer apoio levando o governo angolano a enviar uma delegação ao local para avaliar a situação.

O ministro da Defesa, que chefiou a delegação, disse ser impossível parar o êxodo.

Quarta-feira, 21 de Agosto, seguiram viagem 546 pessoas em direcção a fronteira de Chikolondo, município de Cambulo com apenas três camiões disponíveis.
O representante do governo da Lunda Norte, António Mussumari, disse que o número de camiões deverá aumentar para um total de 15.

“Até o momento já foram repatriados 1066 cidadãos dos quais, 580 crianças, 277 homens homens e 209 mulheres”, disse.

Mussumari disse que o ritmo de repatriamento poderá ser mais rápido se foram recebidos mais camiões.

A merenda para os viajantes é garantida pela organização não governamental World Vision, segundo o seu oficial sénior Bernardino Florindo.

“Para um pequeno apoio durante a viagem temos um contigente de cerca de duas mil águas minerais, duas mil salsichas, dois mil suplementos nutricionais que podem ajudar as crianças durante a viagem”, disse.



Fórum Facebook

Poderá gostar também

XS
SM
MD
LG