Links de Acesso

Governo americano deixa de investigar secretamente telefone e emails de jornalistas


O Ministério da Justiça dos Estados Unidos confirmou que deixará de procurar registos, de forma secreta, de jornalistas sobre fugas de informação, ao contrário do que foi prática no passado, especialmente durante a Administração de Donald Trump.

A decisão dá corpo a uma promessa de campanha do Presidente Joe Biden e surge um dia depois do jornal The New York Times ter noticiado que o Ministério da Justiça obteve os registos de e-mail de quatro dos seus repórteres.

A revelação foi a última de uma série de notícias de investigações secretas a jornalistas, entre eles da CNN, Washington Post e The New York Times.

"No futuro, de acordo com a direção do Presidente, este Ministério de Justiça - numa mudança de uma prática de muitos anos - não avançará com qualquer processo legal em investigações fugas de informações de fontes de membros da imprensa” afirmou em comunicado o director de Relações Públicas do Ministério.

Anthony Coley sublinmhou que "o Ministério valoriza fortemente uma imprensa livre, protegendo os valores da Primeira Emenda [da Constituição], e está empenhado em tomar todas as medidas apropriadas para assegurar a independência dos jornalistas".

Por seu lado, a assessora de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse neste sábado, 5,que ninguém na Casa Branca tinha conhecimento da ordem de proibição de divulgação de informação até sexta-feira à noite, mas que, em termos gerais, "a emissão de intimações para obtenção dos registos dos repórteres em investigações de fugas de informação não é consistente com a orientação política do Presidente para o departamento".

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG