Links de Acesso

Gestores presos e acusados de corrupção na Huíla


Lubango

Antigo presidente e três administradores da SODMAT foram indiciados do crime de peculato

O Tribunal Provincial da Huíla ordenou a detenção do antigo presidente do Conselho de Administração da Sociedade de Desenvolvimento Agrícola da Matala, (SODMAT).

Presos na Huíla por corrupção -
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:06 0:00

Luís Salvaterra e três outros administradores da referida sociedade estão indiciados do crime de peculato por desvio de cerca de quatro milhões de dólares norte-americanos da empresa criada em 2006 em que o Estado era o maior acionista.

O sub-Procurador da República na Huíla, Hernâni Beira Grande que confirmou a detenção, disse que o crime despoletado em 2012 impõe a mais dura medida de coação.

"Os arguidos foram acusados num crime de peculato previsto e punido pela conjugação dos artigos 313, 437 e 421 número 5 do código penal. Já o processo em tribunal eles acabaram por serem recolhidos à cadeia porque pela moldura penal a ser aplicada ao crime não permite liberdade provisória, mas mediante decisão judicial", justificou.

À SODMAT competia a gestão e administração do polo industrial criado em torno do perímetro irrigado de 42 quilómetros do município da Matala com realce para uma fábrica de concentrado de tomate.

Segundo o Ministério Público o objecto social da empresa foi colocado em causa pelos agora arguidos.

"Competia ao Conselho de Administração gerir todos os negócios sociais efectuar as operações relativas à materialização do objecto social dentro dos limites legais e da escritura da sociedade o que não veio a acontecer. Os valores acabaram por ser utilizados indevidamente pelos arguidos razão da existência deste processo-crime", acrescentou o sub-Procurador da República na Huíla.

Domingos Paulo, Camilo Miguel José e Ernesto Gonçalves são os três antigos administradores da empresa igualmente constituídos arguidos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG