Links de Acesso

Uganda: Restaurado parcialmente acesso à Internet


Em Campala pede-se libertação de Bobi Wine, que se encontra em prisão domiciliária

A Internet foi parcialmente restaurada no Uganda na segunda-feira, quase cinco dias depois que um blackout quase total foi imposto em todo o país antes das eleições que a oposição diz terem sido fraudulentas.

A redução gradual das restrições à Internet ocorreu quando a polícia anunciou dezenas de prisões por suposta violência relacionada às eleições e cercou a sede do principal partido da oposição cujo líder está sob prisão domiciliar efectiva.

O líder de longa data Yoweri Museveni foi declarado vencedor das eleições presidenciais de 14 de Janeiro, garantindo 58,6 por cento dos votos e um sexto mandato após 35 anos no poder.

O seu principal rival, o músico que se tornou parlamentar Bobi Wine, ficou num distante segundo lugar, com 34,8 por cento. Ele rejeitou os resultados e denunciou a eleição como uma farsa.

O quartel-general do partido de Wine, National Unity Platform (NUP) em Kampala, estava cercado pela polícia nesta segunda-feira, no que o líder da oposição chamou de "ataque" das forças de segurança.

"Museveni, depois de cometer a fraude eleitoral mais vil da história, recorreu às formas mais desprezíveis de intimidação", twittou Wine.

O porta-voz da polícia do Uganda, Fred Enanga, disse que 55 pessoas foram presas durante o período eleitoral por "actos violentos", incluindo bloqueio de rodovias e danos a propriedades.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG