Links de Acesso

Funcionário no Niassa detido por tráfico de peças de marfim


Peças de marfim apreendidas em Moçambique

Pedro Vicente chefe dos Serviços Provinciais de Florestas e Fauna Bravia no Niassa estava foragido

A Procuradoria da República na província do Niassa, no norte de Moçambique, disse ter sido detido Pedro Vicente, chefe dos Serviços Provinciais de Florestas e Fauna Bravia no Niassa, acusado de ter roubado 85 pontas de marfim.

As peças foram depois apreendidas pelas autoridades do Camboja, em 2017.

O porta-voz da Procuradoria da República no Niassa, Francisco Albano, disse que Pedro Vicente se encontrava foragido em Maputo, acrescentando que com esta detenção está praticamente concluída a instrução preparatória do processo, que em breve será remetido ao tribunal.

Para o Ministério Público, Pedro Vicente é peça-chave no processo relacionado com o desaparecimento das 85 pontas de marfim dos armazéns dos Serviços Provinciais de Florestas e Fauna Bravia no Niassa, de que o arguido era chefe.

Refira-se que as pontas de marfim foram posteriormente apreendidas no Camboja, naquela que foi considerado a maior apreensão de sempre efectuada naquele país asiático.

Analistas dizem que a saída de elevadas quantidades de marfim colocou a nú as fragilidades de Moçambique em termos de fiscalização e protecção dos recursos faunísticos.

Eles sublinham ainda que a detenção daquele responsável não pode ser considerada um troféu de guerra porque o nível do tráfico de produtos da fauna é muito preocupante.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG