Links de Acesso

Forças segurança nigerianas resgatam mais de 300 estudantes raptados


Mochilas de estudantes raptados em escola secundária em Kankara, Nigéria. Boko Haram reivindicou os raptos

Trezentos e quarenta e quatro rapazes foram libertados nesta quinta-feira após terem sido sequestrados na semana passada por militantes do Boko Haram de sua escola na Nigéria, de acordo com o governador do estado de Katsina. Mas alguns continuam desaparecidos, disse o governador Aminu Bello Masari à televisão estatal.

"Recuperamos a maioria dos meninos. Não são todos", disse ele ao canal estadual NTA, observando que os meninos que foram soltos foram encontrados numa floresta no estado vizinho de Zamfara.

O porta-voz nigeriano, Abdul Labaran, disse em comunicado que os rapazes estam a ser levados para a cidade de Katsina e serão reunidos às suas famílias, informou a BBC.

A notícia surge logo após o lançamento de um vídeo na quinta-feira, supostamente mostrando algumas das centenas de estudantes nigerianos sequestrados com o grupo militante Boko Haram.

A declaração de Labaran indicava também que o vídeo era autêntico, mas a mensagem do líder do grupo era de um imitador.

O vídeo, divulgado nas redes sociais, mostrou um grupo de rapazes em uma área arborizada implorando às forças de segurança para deixarem a área.

A Reuters e a agência de notícias francesa AFP não foram capazes de confirmar imediatamente a autenticidade do vídeo, mas a AFP informou que recebeu a filmagem pelo mesmo canal usado anteriormente pelo Boko Haram.

O grupo jihadista assumiu a responsabilidade no início desta semana pelos sequestros de 11 de dezembro no noroeste da Nigéria, mas não forneceu provas.

Se as reivindicações do Boko Haram forem verdadeiras, a sua presença no estado de Katsina, no noroeste do país, indica que expandiu suas atividades para um novo território.

O vídeo, que apresentava o logotipo do Boko Haram, mostrava um adolescente angustiado cercado por um grande grupo de rapazes dizendo que era um dos 520 alunos sequestrados pela "gangue de Abu Shekau".

O ataque na sexta-feira passada numa escola na zona rural de Kankara foi atribuída pela primeira vez a criminosos que aterrorizaram a área durante anos.

Mas Boko Haram posteriormente assumiu a responsabilidade pela incursão, que ocorreu a centenas de quilómetros onde apareceu pela primeira vez há uma década, no nordeste da Nigéria. O governo nigeriano não comentou imediatamente sobre o conteudo do vídeo.

Em 2014, o Boko Haram sequestrou mais de 270 meninas da cidade de Chibok, no nordeste da Nigéria. Dezenas de meninas nunca mais voltaram a suas casas.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG