Links de Acesso

Forças da ordem desbloqueiam estradas em São Tomé e Príncipe


Estradas bloqueadas

Moradores montaram barricadas e queimaram pneus em protesto por falta de energia eléctrica.

O exército e forças paramilitares desbloquearam nesta segunda-feira, 29, várias estradas em São Tomé e Príncipe, que tinham sido obstruídas pela população que protestava pela falta de energia.

O subcomissário Isaque Penhor, segundo comandante da polícia do distrito de Água Grande, que deu a conhecer a acção conjunta das forças, justificou a decisão “com o objetivo de facilitar a circulação de pessoas e bens".

Populações das comunidades de Obô Izaquente, Almeirim, Água Arroz, Água Bobô, São Marçal e São Gabriel motaram barricadas e queimaram pneus como forma de protestar contra a prolongada crise de energia eléctrica no país.

O preço da vela também aumentou e os incêndios são mais frequentes, além de os prejuízos serem incalculáveis, segundo vários residentes.

A Empresa de Água e Eletricidade (EMAE) justifica a crise energética com a avaria de mais de 50 por cento dos seus geradores.

A produção baixou cerca de 10 megawatts, dizem os responsáveis da empresa.

Em declarações à imprensa, o ministro das Infraestruturas, Recursos Naturais e Ambiente Carlos Vila Nova, pediu calma à população.

"Esperamos ir melhorando paulatinamente essa situação e tudo indica que daqui para frente vamos conseguir fazê-lo. Pedimos que as pessoas tenham compreensão e sobretudo abstenham-se de danificar bens público", destacou Nova.

Os protestos acontecem enquanto se aguarda a formação de num novo Governo, na sequência das eleições legislativas de 7 de Outubro.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG