Links de Acesso

Filipe Nyusi: "Conseguimos recuperar quase todos os espaços ocupados pelos terroristas"


Filipe Nyusi, Presidente de Moçambique

Presidente moçambicano afirma que entre os cabecilhas dos insurgentes há cidadãos da Tanzânia, República Democrática do Congo, Somália, Ruanda e Quénia

O Presidente moçambicano anunciou que as forças armadas do país, com a ajuda das tropas do Ruanda e da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), conseguiram recuperar quase todas as zonas que estavam sob domínio dos insurgentes na província de Cabo Delgado e que algumas pessoas começam a voltar para as suas áreas de residência.

Filipe Nyusi também revelou que os líderes dos grupos são estrangeiros.

“Neste momento conseguimos recuperar quase todos os espaços ocupados pelos terroristas, estando a decorrer operações de limpeza e esclarecimento combativo e restabelecimento de infra-estruturas de energia, água, telefonia móvel, banca, estradas, pontes centros de saúde, entre outros”, afirmou Nyusi, nesta terça-feira, 7, em Nampula, após a cerimóia dn edeposição de uma Coroa de Flores na Praça dos Heróis Moçambicanos, por ocasião da celebração do Dia da Vitória.

No entanto, ele disse que “continuamos a alertar para máxima segurança porque o terrorista é suspeito de nunca ter um espaço permanente para actuar”.

O Presdiente revelou que “os cabecilhas deste grupo criminoso nunca deram a cara e, portanto, o povo moçambicano ainda não os conhece", mas que entre eles há cidadãos da Tanzânia, República Democrática do Congo, Somália, Ruanda e Quénia, que "recrutam" moçambicanos para as suas actividades.

O Chefe de Estado disse, ainda, que algumas pessoas já estão a voltar às suas zonas de origem, mesmo estando a decorrer o processo de limpeza.

“A situação tende a melhorar a cada dia, o que leva a que alguma população esteja a regressar às suas zonas de origem. Contudo, aconselhamos a observarem recomendações das estruturas locais, que variam de zona para zona”, alertou o Presidente que felicitou as forças do país e dos países amigos.

Na cerimónia do Dia da Vitória contra o exército colonial português foram condecorados 1.547 veteranos da luta de libertação nacional.

Desde Outubro de 2017, os insurgentes que aterrorizam Cabo Delgado dexiaram cerca de três mil mortos e mais de 850 mil deslocados, além de um rastro de destruição de infraestruturas públicas e residências.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG