Links de Acesso

Família Dos Santos afastada da cena política angolana, diz analista


José Filomeno dos Santos, Isabel dos Santos, Tchizé dos Santos e Paulino dos Santos (Coreon Du)

O processo disciplinar do Parlamento angolano contra Welwitschia “Tchizé” dos Santos vai resultar no afastamento total da família dos Santos da cena política angolana.

A leitura é de analistas angolanos.

O patriarca da família, o ex-Presidente José Eduardo dos Santos encontra-se há vários meses em Espanha sem indícios de querer regressar, o filho José Filomeno dos Santos deve começar a ser julgado no próximo mês e as filhas Isabel e Tchizé dos Santos também se auto-exilaram.

Apenas Paulino dos Santos (Coreon Du), empresário e músico, não parece ter problemas jurídicos ou políticos em território angolano.

O politólogo Rui Kandove considera que, embora afastada da política do MPLA, é possível que a família do ex-Presidente tente o regresso à politica sem ser através desse partido.

A Comissão de Mandatos, Ética e Decoro Parlamentar da Assembleia Nacional agendou, para o início do próximo mês de Setembro, uma audição sobre a ausência prolongada da deputada Welwitschia "Tchizé" dos Santos “Tchizé” nas reuniões plenárias e trabalhos do Parlamento.

O presidente da Comissão, Justino Pinto de Andrade, confirmou, ao Jornal de Angola, haver, internamente, um processo disciplinar contra “Tchizé” dos Santos, devido às

Kandove disse que caso venha a ser expulsa, fica assim afastada na totalidade a família dos Santos na cena política angolana

“Claramente que ficará afastada na totalidade a família de José Eduardo dos Santos pelo menos no MPLA”, explicou o analista, para acrescentar, no entanto, não acreditar que a família dos Santos seja afastada sem qualquer resposta.

Adeus definitivo ou não? José Eduardo dos Santos
Adeus definitivo ou não? José Eduardo dos Santos

“Não acredito que Dos Santos, pelo investimento feito, deu toda sua vida à política, se retire assim sem dar ao menos uma `luta`, sem apresentar os seus argumentos”, disse.

“Se não for pelo MPLA vai ser por uma outra qualquer organização nem que seja no sentido de apoiar movimentações políticas e até candidatos que venham a surgir já agoira nas autarquias e quem sabe na constituição de um partido num futuro muito próximo”, concluiu o analista.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG