Links de Acesso

Ex-membros da FLEC ocupam sede do Forum Cabindês para o Diálogo


Cabinda

Eles exigem a conclusão do processo para o estabelecimento do estatuto especial de Cabinda

Um grupo de antigos militares da Frente para a Libertação do Estado de Cabinda (FLEC), sob a autoridade do Forum Cabindês para o Diálogo (FCD), tomou de assalto o edifício sede da organização para exigir a conclusão do processo de estatuto especial para Cabinda e o restabelecimento da reconciliação e unidade entre os membros do Fórum.

O grupo desalojou das instalações membros da liderança cessante.

De acordo com o líder do movimento dos exmilitares, desde há algum tempo a esta parte o FCD transformou-se numa instituição de luta pelo poder que alimenta fracturas e divisões internas que retardaram a implementação do estatuto especial para Cabinda.

Os ex-militares da FLEC, sob autoridade do FCD, segundo Aniceto Filipe Zau, líder do movimento, querem que o Governo restabeleça o mais depressa possível as negociações para a conclusão das tarefas consignadas Memorando de Entendimento.

Os ex-militares apelam, por outro lado, ao Governo angolano a abster-se de práticas que alimentam divisões no seio do Fórum e obstaculizam a concretização dos acordos com os cabindas.

Desde a morte do general Maurício Nzulo, foi aberto o processo de sucessão.

António Bento Bembe, que liderou o movimento até a assinatura do Memorando de Entendimento para a Paz e Reconciliação para Cabinda, abandonou a presidência e assumiu a militância do partido MPLA, deixando para trás, segundo os ex-militares, várias tarefas para a conclusão dos acordos de paz para a província.

A VOA tentou sem sucessos ouvir algum membro do FCD.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG