Links de Acesso

Europa diz ao Irão que quer manter acordo nuclear mesmo sem os EUA


8 de Maio, Trump assina uma proclamação declarando a sua intenção de sair do Acordo Nuclear

O chefe do sector de energia da União Europeia tentou assegurar ao Irão neste sábado, 19 de Maio, que o bloco permanece comprometido em salvar o acordo nuclear com Teerão apesar da decisão do presidente norte-americano, Donald Trump, de se retirar do acordo e impor novas sanções ao Irão.

O comissário europeu para a Energia e o Clima, Miguel Arias Cañete, entregou a mensagem durante a visita a Teerão e também disse que a UE, que tem 28 membros e que já foi o principal importador de petróleo do Irão, espera um aumento do comércio com o país.

“Mandamos uma mensagem aos nossos amigos iranianos de que, enquanto eles mantiverem o acordo, os europeus cumprirão suas obrigações. E eles afirmaram a mesma coisa do outro lado”, disse Cañete em conferência de imprensa.

“Tentaremos intensificar nosso fluxo de comércio que foi muito positivo para a economia iraniana”, afirmou.

O chefe nuclear do Irão, Ali Akbar Salehi, disse que o seu país espera que a União Europeia salve o acordo de 2015, segundo o qual Teerão concordou em interromper o seu programa nuclear em troca da retirada da maioria das sanções económicas do Ocidente.

“Esperamos que esses esforços se materializem. As ações dos Estados Unidos mostram que não são um país confiável em termos de acordos internacionais”, disse Salehi também em conferência de imprensa em Teerã.

Desde o anúncio de Trump, a 8 de Maio, países europeus disseram que tentariam manter o fluxo de petróleo e investimentos com o Irão, mas admitiram que isso não será fácil.

Reino Unido, França e Alemanha apoiam o acordo como a melhor forma de impedir que Teerão obtenha armas nucleares, mas pediram que o Irão limite sua influência regional e interrompa o seu programa de mísseis.

Reuters

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG