Links de Acesso

Ethiopian Airlines encontra as duas caixas pretas do avião que caiu em Addis Abeba


Avião caiu com 157 pessoas a bordo

A companhia aérea Ethiopian Airlines anunciou nesta segunda-feira, 11, ter encontrado as duas caixas-pretas do Boeing 737 MAX que caiu no domingo seis minutos depois de descolar de Addis Abeba, na Etiópia, com destino a Nairobi, no Quénia, provocando a morte de 157 pessoas de 35 nacionalidades.

Entre as vítimas, havia 22 funcionários das Nações Unidas, sendo uma delas o moçambicano Marcelino Tayob, que residia em Harare, no Zimbabwe, e trabalhava para União Internacional das Telecomunicações (UTI).

A empresa também revelou ter imobilizado todos os seus Boeing 737 MAX, no que foi seguida pelos governos da China e da Indonésia e pela empresa sul-africana Conair.

Em Dezembro, um avião de uma companhia indonésia do mesmo tipo caiu provocando a morte dos 187 passageiros abordo.

A agricultora Malka Galato, que estava perto da área onde caiu o aparelho, disse que “o avião estava bem próximo do chão e fez uma curva. Nós olhamos e vimos papéis a cair do avião”.

A aeronave tentou alçar voo novamente, mas falhou.

Depois, o avião desviou rapidamente antes de bater no chão, deixando um rastro de fumaça branca e objectos, incluindo roupas, disse o também agricultor Tamirat Abera, que estava nas proximidades.

Refira-se que as acções da Boeing caíram hoje mais de 12 por cento na bolsa de Nova Iorque e que há 350 aviões do tipo em actividade

A Etiópia observa nesta segunda-feira um dia de luto nacional.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG