Links de Acesso

Estudantes angolanos em Cuba queixam-se de discriminação


Havana

Em causa medida de INAGBE que suspende bolsa a quem for internado por mais de 15 dias

Os estudantes angolanos bolseiros em Cuba dizem sentir-se injustiçados por uma medida aplicada pelo Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudo (INAGBE), segundo a qual serão canceladas as bolsas de estudantes que forem internados por um período superior a 15 dias.

Os bolseiros em Cuba dizem que não é justa a medida uma vez que eles vivem em condições difíceis, desde a alimentação à hospedagem, e por isso não podem regressar ao país, tal como afirma Israel Miguel Bula Tomba, chefe da comissão de cartazes e secretário de Relações Internacionais da FEU (Fundação Estudantil Universitária).

“Achamos isso um absurdo porque ninguém quer ficar doente e não vamos desistir” disse.

Em Junho, três estudantes viram canceladas as suas bolsas em Cuba depois de faltarem exames em virtude de terem ficado internados por seis meses em tratamento de tuberculose.

“Os estudantes perderam as provas, o que lhes impediu de transitar de ano, em reposta a directora do INAGBE enviou um telex que dava baixa, ou seja, retirava a bolsa às estudantes, considerando o período que elas estiveram ausentes as classes de abandono escolar”,revelou Israel Miguel Bula Tomba.

A VOA contactou a directora do INAGBE, Ana Paula Elias, mas não tivemos qualquer resposta.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG