Links de Acesso

Estados Unidos pedem continuidade de sanções contra a Coreia do Norte


Secretário de Estado Mike Pompeo

Mike Pompeo enfatizou "a importância de manter a pressão diplomática e económica sobre a Coria do Norte para alcançar a desnuclearização final e totalmente verificada".

Os Estados Unidos pedem que os países sejam diligentes na manutenção de sanções contra a Coreia do Norte.

Pyongyang, por sua vez, diz estar alarmada com as recentes atitudes dos EUA, mas continua comprometida com o seu acordo nuclear.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, pediu aos países, neste sábado, que cumpram rigorosamente as sanções contra a nação isolada.

Os comentários de Pompeo foram após a divulgação de um relatório das Nações Unidas alertando que a Coreia do Norte encontrou maneiras de contornar as sanções impostas sobre o seu programa de armas nucleares.

Pompeo enfatizou "a importância de manter a pressão diplomática e económica sobre a Coreia do Norte para alcançar a desnuclearização final e totalmente verificada”, segundo o acordo com o país.

O ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, disse que o seu país "permanece firme na sua determinação e no compromisso de implementar" os termos da desnuclearização", de maneira responsável e de boa-fé".

O ministro disse, no entanto, que as recentes atitudes dos EUA são "alarmantes" e "voltam ao passado, longe da intenção de seu líder".

O relatório da ONU indica que Coreia do Norte teve um "aumento maciço" de transferências ilegais de derivados de petróleo no mar para evitar as sanções.

O relatório também documenta violações da proibição das exportações norte-coreanas, incluindo carvão, ferro e frutos do mar, que geram milhões de dólares de receita para Pyongyang.

Há também indícios de que o Norte continua a construir foguetes e preocupações de que não está claro quando e como será desarmado.

Pompeo disse que os EUA levam a sério qualquer violação das sanções.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG