Links de Acesso

Estados Unidos e Eslovénia assinam declaração conjunta sobre tecnologia 5G


Mike Pompeo (esq) com o Presidente da Esclovénia Borut Pahor (dir) em Bled

O Secretário de Estado americano, Mike Pompeo, deve assinar nesta quinta-feira, 13, com a Eslovênia, uma declaração conjunta sobre a tecnologia 5G, na qual o país não estará sujeito ao controlo de um Governo estrangeiro sem uma revisão judicial independente.

Documento idêntico foi assinado no passado com Polónia, Estónia e República Checa.

A visita de Pompeo à Eslovénia é a primeira de um secretário de Estado americano desde 2011 e durante a sua estada vai encontrar-se também com o primeiro-ministro Janez Jansa e o Presidente Borut Pahor.

O Departamento de Estado anunciou que alguns dos principais tópicos das negociações serão a energia nuclear, a integração dos Balcãs Ocidentais e temas energéticos.

Na quarta-feira, 12, Mike Pompeo esteve na República Checa, onde alertou que o poder económico da China é, de certa forma, uma ameaça global maior do que a União Soviética durante a Guerra Fria.

“O desafio de resistir à ameaça do PCC (Partido Comunista Chinês) é de certa forma mais difícil porque o PCC já está envolvido nas nossas economias, na nossa política, nas nossas sociedades de uma forma que a União Soviética nunca esteve”, afirmou o chefe da diplomacia americana num discurso no Senado.

Em Praga, Pompeo manteve conversações com o primeiro-ministro Andrej Babis, no segundo dia da sua visita de uma semana à Europa Central.

Os dois líderes analisaram a cooperação em energia nuclear e a Iniciativa Três Mares, uma plataforma política que visa promover a ligação entre as nações da Europa Central e Oriental, através de projetos de infraestrutura, energia e comunicação digital.

A iniciativa leva o nome dos três mares que fazem fronteira com a região: Mar Báltico, Mar Negro e Adriático.

Defesa na agenda

A agenda de Pompeo inclui escalas em Viena, na Áustria, e Varsóvia, na Polónia.

A viagem acontece no momento em que os Estados Unidos preparam-se para retirar quase 12 mil soldados da Alemanha, que serão realocados na Polónia e noutros países da NATO.

O embaixador Philip Reeker, secretário assistente interino do Departamento de Estado para Assuntos Europeus e da Euro-Ásia, revelou que Pompeo vai discutir com seus homólogos o recém-concluído Acordo de Cooperação em Defesa Avançada entre Estados Unidos e Polónia (EDCA, nas siglas em inglês) que "fornece uma estrutura" para fortalecer ainda mais a segurança transatlântica.

O acordo de defesa permite que os Estados Unidos tenham "presença rotativa" de mais mil soldados para "aumentar a dissuasão contra a Rússia, fortalecer a NATO" e garantir a segurança dos seus aliados.

Em Viena, a Parceria Estratégica EUA-Áustria e o relacionamento comercial crescente estarão no topo da agenda nas reuniões do secretário de Estado americano, o primeiro-ministro Sebastian Kurz e o ministro das Relações Exteriores, Alexander Schallenberg.

A Áustria é sede da Agência Internacional de Energia Atómica, cujo diretor-geral Rafael Mariano Grossi receberá Mike Pompeo.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG