Links de Acesso

Estados Unidos concluem presença militar de 20 anos no Afeganistão


General Frank McKenzie, comandante do Comando Central dos Estados Unidos faz o anúncio da saída das tropas

Presidente Joe Biden fala à nação nesta terça-feira

Os militares dos Estados Unidos deixaram o Afeganistão, um minuto antes da meia-noite, hora local, e antes do prazo determinado pelo Presidente Joe Biden.

O anúncio foi feito pelo general Frank McKenzie, chefe do Comando Central dos EUA.

Um alto funcionário do Talibã disse à VOA que “todas as forças de ocupação estrangeiras se retiraram do país momentos atrás".

A Casa Branca e o Pentágono prometeram que os militares continuarão a ajudar a evacuar americanos e afegãos que queiram fugir, tendo, mais tarde, o secretário de Estado Antony Blinken revelado que Washington negoceia com parceiros para tentar retirar menos de 200 cidadãos americanos que não conseguiram sair ainda.

O Presidente Joe Biden falará nesta terça-feira, 31, à nação, mas hoje, num comunicado ele afirmou que “a missão foi concluída nas primeiras horas de 31 de Agosto, horário de Cabul, e mais nenhum americano irá perder sua vida".

O major-general Christopher Donahue foi o último soldado americano a deixar o Afeganistão.

Chefe da Airborne Division, divisão do exército especializada em operações de paraquedas em áreas de risco, Donahue havia sido enviado para o Afeganistão para auxiliar na retirada de diplomatas, militares e aliados após a retomada do poder pelo Talibã.

O Governo americano informou que cerca de 116.700 pessoas foram evacuadas após a tomada do país pelo Talibã no início de Agosto.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG