Links de Acesso

Estabelecimento Prisional de Nampula acusado de demolir casas de meia centena de residentes


Moradores despejados pelo Estabelecimento Prisional de Nampula, Moçambique

Residentes dizem que presos foram usados na acção realizado em terreno privado

O Estabelecimento Penitenciário Provincial de Nampula está a ser acusado por um grupo de residentes do bairro de Namutequeliua, nos arredores da cidade de Nampula, de ter ordenado aos reclusos para queimarem e demolirem mais de 50 casas, alegando terem sido construídas no seu terreno.

A destruição das casas, muitas delas de construção precária, teve inicio na sexta-feira, 5, de Novembro, e mais de 50 famílias desalojadas dormem ao relento.

Estabelecimento Prisional de Nampula acusado de demolir casas de meia centena de residentes 3:00
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:12 0:00

As vítimas das demolições dizem que o terreno onde foram construídas as casas pertencia a “um cidadão estrangeiro de nome Baptista”, que faleceu.

Sem lugar para morar, elas viram na mata uma oportunidade para ter a casa própria e começaram a construir as suas habitações em 2016.

Moradores despejados pelo Estabelecimento Prisional de Nampula, Moçambique
Moradores despejados pelo Estabelecimento Prisional de Nampula, Moçambique

Alguns dizem ter comprado os espaços a supostos colaboradores do falecido proprietário.

Os residentes afirmam que sabiam que o terreno estava ao lado de uma área pertencente ao estabelecimento penitenciário, que, entretanto, não foi ocupada.

Eles contam que, surpreendentemente, no dia 5 chegaram agentes prisionais e dezenas de prisioneiros que, sem qualquer aviso prévio, começaram a queimar e a demolir as residências e os seus bens.

Durante o processo de demolição e queima das casas, quem tentou resistir à acção dos agentes foi ameaçado, segundo uma das desalojadas que responde pelo nome de Anifa, quem igualmente lamentou o facto de os agentes estarem a violar os seus direitos humanos “deixando inúmeras famílias com bebés há mais de cinco dias a dormir ao relent”.

“Quando anoitece não dormimos, amanhece ficamos no sol com as crianças, mal temos comida para comer, as crianças só choram e eles só estão nos a escorraçar, já destruíram e queimaram tudo que tínhamos e não sabemos como será a nossa vida daqui para diante”, desabafa Anifa.

Outra vítima critica o que considera ser mau exemplo que os agentes estão a dar aos prisioneiros, cujo comportamento eles deviam corrigir.

E questiona “como o Governo leva criminosos a cometer mais crimes? Afinal o crime é normal no nosso país?”.

Para conhecer a posição do Estabelecimento Penitenciário Provincial de Nampula, a VOA contactou a directora que, sem avançar qualquer detalhe sobre o assunto, pediu um pedido de entrevista em carta o que foi feito, mas até agora não recebemos qualquer resposta.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG