Links de Acesso

Esposa do vice-presidente do Zimbabwé acusada de tentar matar o marido


Marry Chiwenga, ao lado do vice-presidente do Zimbabwe, Constantino Chiwenga, 26 de Agosto de 2016

Marry Chiwenga, ex-modelo e esposa do vice-presidente Constantino Chiwenga, compareceu ao Tribunal de Magistrados de Harare nesta segunda-feira, onde também foi acusada de lavagem de dinheiro e fraude.

O juiz ordenou que ela permanecesse em custódia até à audiência de fiança.

Ela é acusada de tentar matar o marido na África do Sul em Julho. Segundo a Associated Press, primeiro, Marry tentou negar tratamento médico a Chiwenga, insistindo que ele ficasse num hotel, em vez de de um hospital, quando a viagem de Chiwenga para a África do Sul tinha como objectivo tratamento médico de emergência, de acordo com a folha de pagamento.

Uma vez no hospital, a acusação alega que Marry Chiwenga pediu aos seguranças para que saíssem da sala e sozinha com o vice-presidente ela removeu o cateter intravenoso e tentou tirá-lo do hospital antes ser interceptada pela segurança.

Após o episódio da África do Sul, o vice-presidente foi para a China, onde recebeu tratamento médico durante quatro meses e regressou ao Zimbabwé em Novembro, quando informou que sofre de complicações do esófago.

Marry Chiwenga à entrada do tribunal
Marry Chiwenga à entrada do tribunal

Marry Chiwenga também é acusada de lavar cerca de um milhão de dólares na África do Sul, fingindo pagar por mercadorias que nunca foram levadas para o Zimbabwé, segundo a acusação.

O Presidente Emmerson Mnangagwa descreveu o combate à corrupção como uma das principais prioridades desde que assumiu o poder em 2017. Mas críticos e oposição dizem que a comissão anticorrupção é principalmente destinada a pessoas vistas como dissidentes.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG