Links de Acesso

Especialista da FAO adverte para conflitos de terra em Moçambique


Nas zonas suburbanas já se registam conflitos de terra para a prática de agricultura

Um alto funcionário do Fundo das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) adverte para a possibilidade de Moçambique enfrentar, nos próximos tempos, grandes conflitos de terra para a prática da actividade agrícola, resultantes da fraca utilização de tecnologias tendentes ao aumento da produtividade agrária.

Teodardo Calles, oficial agrónomo na sede da FAO em Roma, disse que em Moçambique e noutros países africanos, uma maior produção implica a devastação e ocupação de extensas áreas de terra, o que concorre para a degradação de ecossistemas naturais.

Em algumas regiões do país, particularmente nas zonas suburbanas, já se registam conflitos de terra para a prática de agricultura.

Refira-se que os baixos rendimentos por hectare constituem um dos principais constrangimentos do sector agrícola em Moçambique, na medida em que a produção não satisfaz as necessidades dos próprios produtores.

Calles, que esteve em Moçambique por ocasião da realização do primeiro fórum nacional sobre as leguminosas, sublinhou que só a adopção da massificação de tecnologias agrárias viradas para a produtividade com vista à gestão de terras e outros ecossistemas pode resolver este problema.

Por seu turno, o coordenador sub-regional para África Central do FAO, Hélder Muteia, diz que os altos rendimentos agrícolas também se alcançam através da transformação dos pequenos produtores em agricultores comerciais.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG