Links de Acesso

Empresário e antigo vereador detido com 180 quilos de efedrina em Moçambique


Foto da cidade de Pemba

Minoj Hassam diz que o produto era para produção de bolos e que tudo não passa de um mal entendido

O empresário e ex-colaborador da Fundação filantrópica Aga Khan, Minoj Hassam, foi detido na terça-feira, 2, na cidade de Pemba, capital da província de Moçambique, com 180 quilos de efedrina, uma substância usada para produzir drogas pesadas.

O portal Carta de Moçambique revela na sua edição desta sexta-feira, 5, que Minoj Hassam já era investigado pelas autoridades por tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, contrabando e outros crimes, e a efedrina foi encontrada num dos seus armazéns, camuflada em sacos de farinha de milho.

Hassam é um conhecido empresário da cidade de Pemba que, para além de ter armazéns de vendas de produtos alimentares, dedica-se à venda de combustíveis.

Antigo funcionário da Fundação Aga Khan, ele foi também vereador do Conselho Municipal de Pemba no mandato passado.

Defesa diz faltar provas

Em entrevista aos órgãos de comunicação social, Minoj disse que o produto era para produção de bolos e que tudo não passa de um mal entendido.

Hoje, em entrevista à Rádio Zumbo FM, o advogado do empresário Casemiro Filipe afirmou que o Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) ainda não apresentou evidências factuais de que o produto destinava-se à produção ilícita de droga.

Filipe revelou que, no acto da apreensão da droga, no dia 2, o SERNIC alegou ter realizado teste rápido do produto que resultou em positivo para cocaina e ontem, em conferência de imprensa, afirmou ser produto percursor usado na produção de droga.

"Ora, de acordo com a Lei n 3/97, de 13 de Março, a posse de substâncias percursoras só configura crime de tráfico de droga quando o seu agente tenha conhecimento que se destina à produção ilícita de droga ou que haja evidências que a mesma se destina a produção ilícita de droga, o SERNIC não trouxe nenhuma evidência nesse sentido", garantiu o advogado, quem ainda acusou aquele departamento de violar o "princípio constitucional de presunção de inocência, o direito de preservação de imagem pública e do bom nome".

A efedrina é um composto químico cristalino, encontrada em certas plantas da família das efedráceas e é usada como medicamento e na produção de droga.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG