Links de Acesso

Embaló: João Lourenço é "um ingrato" que persegue quem lhe deu o poder "de bandeja"


Úmaro Sissoco Embaló

O auto proclamado presidente da Guné Bissau, Úmaro Sissoco Embaló, lançou duras críticas ao presidente de Angola, João Lourenço, acusando-o de interferir nos assuntos internos do seu país e de perseguir a família do ex presidente angolano José Eduardo dos Santos.

O jornal “ O Democrata” disse que Embaló falava a jornalistas no seu regresso de uma visita ao Senegal, Níger e Nigéria e reagia a declarações de Angola sobre a situação política na Guiné Bissau

O presidente eleito da Guiné Bissau, lamentou as declarações mas disse não ter ficado surpreendido com as atitudes dos dirigentes angolanos, criticando depois as acções do governo angolano contra os filhos de Eduardo dos Santos.

“Imaginem, eu Úmaro Sissoco Embaló, mandar prender o filho de José Mário Vaz ou qualquer membro da sua família”, disse Sissoco Embaló citado por aquele jornal.

“Eu não sou ingrato… mas o meu homólogo angolano está a perseguir a pessoa que lhe entregou o poder de uma forma gratuita. Eu fui eleito pelo povo guineense. Ao João Lourenço foi dado o poder de “bandeja” pelo Presidente José Eduardo Santo, um homem que lutou pela paz em Angola e que merece respeito”, acrescentou, afirmando ainda que João Lourenço “deve pôr a mão na consciência e lembrar que o Presidente José Eduardo dos Santos lhe deu tudo”.

“O cão não morde a mão que o alimenta, portanto lamento ouvir críticas a partir de Angola sobre os problemas da Guiné-Bissau”, disse Úmaro Sissoco Embaló para quem Angola “é o país mais violento no século XX e XXI”.

“A Guiné-Bissau é um país que já se ergueu e a caminhar-se. Vou encontrar-me com o meu amigo angolano no fórum próprio e dir-lhe-ei que não podia ter essa conduta. Lamento o seu comportamento”, acrescentou o auto proclamado presidente da Guiné Bissau.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG