Links de Acesso

Embaixadora dos EUA junto da ONU e MNE de Cabo Verde acertam posições em temas da atualidade


Linda Thomas-Greenfield, representante dos Estados Unidos junto das Nações Unidas
Linda Thomas-Greenfield, representante dos Estados Unidos junto das Nações Unidas

Linda Thomas-Greenfield elogiou a posição da Praia na guerra da Rússia contra a Ucrânia e Rui Figueiredo Soares agradeceu o apoio à candidatura de Cabo Verde a membro do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas.

A embaixadora dos Estados Unidos junto das Nações Unidas e o ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde passaram em revista nesta terça-feira, 5, na Cidade da Praia, os principais aspetos da cooperação entre os dois governos e acertaram posições a nível da política externa.

O encontro entre Linda Thomas-Greenfield e Rui Figueiredo Soares aconteceu antes da diplomata americana ser recebida pelo Presidente de Cabo Verde, José Maria Neves.

Os dois diplomatas debateram temas vários, como os desafios regionais e globais comuns, os conflitos em África, as mudanças climáticas, o combate ao crime transnacional, os esforços de manutenção da paz, a segurança marítima a pesca ilegal e outras ameaças marítimas no Oceano Atlântico.

“É muito bom estar de volta a Cabo Verde, estive aqui há um ano. Hoje estou aqui para reafirmar a relação bilateral entre os dois países e reiterar que os Estados Unidos estão empenhados em alargar estas relações bilaterais e empoderar as democracias, como as de Cabo Verde, baseadas nos valores pelos direitos humanos”, afirmou Thomas-Greenfield na conferência de imprensa, na qual ela reafirmou os valores partilhados relativamente aos compromissos e obrigações coletivas delineados na Carta das Nações Unidas e na Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Uma nota divulgada pela Missão dos Estados Unidos junto das Nações Unidas acrescenta que a embaixadora "felicitou Cabo Verde pelo seu progresso na implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e elogiou o país "pela sua posição clara e consistente de oposição à invasão ilegal da Ucrânia pela Rússia".

A antiga sub-secretária de Estado para Assuntos Africanos considerou que devido às múltiplas crises e conflitos que afetam alguns países do continente, "há a necessidade do reforço das democracias" e manifestou sua preocupação com a situação no Gabão, Níger, Burkina Faso e Chade.

O chefe da diplomacia cabo-verdiana destacou, por seu lado, os laços históricos de amizade que remontam há mais de 200 anos e as frutíferas relações entre Cabo verde e os Estados Unidos.

“Enfatizamos a importância desta relação para ambas as nações, especialmente a nível da segurança, no contexto da cooperação no atlântico, e destacamos a importância da cooperação no domínio da segurança na região e a necessidade de uma cooperação próxima, especialmente para abordar a segurança marítima e o combate ao terrorismo”, disse Rui Figueiredo Soares, quem reiterou que o seu país "quer continuar a ser um parceiro útil na sub-região".

O ministro agradeceu os Estados Unidos pelo apoio à candidatura de Cabo Verde a membro do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas para o período de 2025-2027.

Na capital do país, Linda Thomas-Greenfield vai encontrar-se ainda com os ex-bolseiros do programa YALY, agora denominado Washington Mandela Fellowship, que, segundo ela, tem contribuído para a formação de jovens líderes africanos.

A diplomata americana junta da ONU segue nesta quarta-feira para o Chade, onde se reunirá com parceiros da ONU para abordar a situação dos refugiados do Sudão, incluindo representantes do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados.

Thomas-Greenfield também se avistaará com o presidente de transição, Mahamat Deby.

Fórum

XS
SM
MD
LG