Links de Acesso

Donald Trump diz que cabe a ele anunciar abertura do país para negócios


Donald Trump, Presidente americano

O Presidente americano Donald Trump disse nesta segunda-feira, 13, que decidirá em breve se reabrirá o país aos negócios em virtude de os especialistas em saúde terem expressado um certo otimismo de que o pior da pandemia do novo coronavírus pode estar perto do fim.

Em todo os estados, 42 dos 50 governadores impuseram decretos de permanência em casa à medida que o vírus varria o país.

Trump recomendou o distanciamento físico entre os americanos até o final de abril, mas considera reabrir o país total ou parcialmente a 1 de maio.

A imprensa tem dito que cabe aos governadores decidir quando abrir os negócios e escolas, mas o Presidente Trump escreveu hoje no Twitter que “este entendimento é incorreto”.

“É uma decisão do Presidente e por muitas boas razões. Dito isto, a Administração e eu estamos a trabalhar em estreita colaboração com os governadores, e continuará. Uma decisão minha, em conjunto com os governadores e a contribuição de outros, será tomada em breve”, afirmou.

Especialistas advertem

Entretanto, os principais especialistas em saúde têm manifestado um otimismo cauteloso de que a pandemia esteja a reduzir.

"No meio da tragédia, há esperança", escreveu o cirurgião-geral, maior autoridade em matéria de saúde do Governo, Jerome Adams, no Twitter.

Ele acrescentou que os estados da Califórnia e Washington "permanecem estáveis" no número de novos casos.

Adams afirma ainda que Nova Iorque e Nova Jérsia, no leste, e as cidades de Detroit, no centro-oeste, e Nova Orleans, no Sul "parecem estar próximos da estabilização".

“O distanciamento e a mitigação social estão a funcionaar. Há uma luz no fim deste túnel escuro”, conclui Adams, enquanto pedia aos americanos que continuassem afastados dos outros por pelo menos dois metros.

Por seu lado, Robert Redfield, diretor dos Centros de Controlo e de Doenças (CDC), disse ao programa "Today" da NBC que o país está a chegar ao pico da pandemia.

“Em algum momento, espero que esta semana. Sabe-se que chegamos ao auge quando o dia seguinte é realmente menor que o dia anterior. O país está a estabilizar-se agora”, sublinhou.

O regresso à normalidade, ao trabalho e às escolas pode levar meses, segundo especialistas que pedem uma abordagem “cautelosa e faseada”,

Mas Redfield, como outras autoridades de saúde, manifestou preocupações sobre a reabertura do país ao comércio e um senso de normalidade a 1 de maio, data em pode vir a ser anunciada pelo Presidente.

Por seu lado, Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, disse no domingo que há um "risco extraordinário" de uma maior disseminação do coronavírus “se a vida voltar à normalidade muito cedo”.

Alguns assessores de Presidente alertam Trump sobre o perigo de uma abertura rápida do mercado e das escolas.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG