Links de Acesso

Dois agentes da polícia acusados de matar preso no Namibe


Manuel Tanto, morto pela Polícia

O Ministério Público de Angola acusou nesta segunda-feira, 29, dois agentes da Polícia Nacional (PN) de terem sido os autores do assassinato do cidadão Manuel Tanto Mutchito por asfixia na madrugada do dia 11 de agosto de 2019, nas celas policiais da esquadra do Bentiaba, na província do Namibe.

Durante a sessão de Julgamento que teve início hoje no Tribunal do Namibe, a procuradora Clara Vanda disse que os agentes da António Garcia Paulino, de 54 anos de idade, com a patente de terceiro subchefe, e o agente da corporação Cristiniano Vihilo Cambambi Canga, de 28 anos. assassinaram Mutchito por estrangulamento.

“Em horas imprecisas da madrugada do dia 11 de Agosto de 2019, os arguidos abriram a cela e sem motivo aparente agrediram fisicamente o malogrado com um golpe na região peniana e em posse de uma corda ou cabo amarraram no pescoço e asfixiaram-no e retiraram-se do interior da cela trancado-a novamente, deixando o infeliz sem socorro”, disse a magistrada, que mais adiante disse que por volta das 5 horas, o co-arguido António Paulino foi abrir a cela e encontrou o detido morto.

A procuradora acrescentou que “tanto a peritagem policial na cela quanto o resultado da autópsia, revelam que os agentes da corporação mataram o infeliz jovem Mutchito”.

O julgamento continua e a sentença pode ser conhecida nos próximos dias.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG