Links de Acesso

Director do SIC garante: "Não há esquadrões da morte"


Eugénio Pedro Alexandre desafia a quem tiver provas que as apresente e denunicie os mandantes e integrantes desses grupos

O director do Serviço de Investigação Criminal (SIC) de Angola nega a existência de esquadrões da morte no órgão que dirige e garante não ter dado qualquer ordem para eliminar quem quer que seja.

Eugénio Pedro Alexandre, que falava nesta quinta-feira, 17, à margem do Conselho Consultivo do SIC, desafiou os denunciantes a indicarem os nomes dos mandantes e membros dos alegados esquadrões da morte.

Director do SIC garante: "Não há esquadrões da morte" - 2:10
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:10 0:00

Há alguns meses, o jornalista e activista Rafael Marques apresentou ao Ministério do Interior e no seu portal Maka Angola uma investigação em que concluiu haver esquadrões da morte em Luanda, dirigidos e integrados por elementos do SIC e que têm por missão matar supostos delinquentes.

Sem se referir ao nome de Marques, o director do SIC disse que “o senhor que escreveu isso não tem noção do que é um esquadrão da morte e o desafio a indicar quem são os mandantes, os integrantes e onde se reúnem”.

Eugénio Pedro Alexandre, garante não existir qualquer esquadrão da morte, e diz “nunca ter dado ordens para execução de quem quer que seja”.

Aquele responsável avisa que “qualquer elemento do SIC que estiver envolvido em delitos criminais será responsabilizado criminalmente”.

“Estamos abertos ao debate, o que posso dizer é que existem alguns actos furtuitos e os efectivos envolvidos têm sido responsabilizados”, assegurou Alexandre, lembrando que o tribunal tem condenado os que tiveram “condutas impróprias”.

O director do SIC lembrou que o Ministério do Interior está a fazer uma investigação sobre o tema e que se deve esperar pela sua conclusão.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG