Links de Acesso

Mais de 100 emigrantes africanos fogem de um campo de detenção na Líbia


Imigrantes africanos

Pelo menos 15 mortos e 25 feridos na fuga de um campo controlado por traficantes que exigiam resgates

Mais de 100 emigrantes africanos fugiram de um campo na cidade de Bani Walid na Líbia onde alegadamente estavam detidos como reféns e a serem torturados, disseram agências internacionais e fontes locais.

A organização Médico Sem Fronteiras disse que 15 emigrantes foram mortos e 25 feridos durante a fuga, mas isso não foi para já confirmado por fontes locais.

Os emigrantes da Eritreia, Etiópia e Somália fugiram na Quarta-feira à noite para uma mesquita na cidade onde estão a ser assistidos por organizações locais e residentes.

Fontes hospitalares na cidade disseram que cerca de 20 dos refugiados estão a ser tratados a ferimentos causados por tortura.

A Médicos Sem fronteiras disseram que alguns dos africanos hospitalizados tinham ferimentos de bala.

Bani Walid, a 170 quilómetros a sudeste da capital líbia trípoli é um ponto de transito para africanos que pretendem entrar na Europa ilegalmente.

Traficantes operam cerca de 20 centros de detenção de onde telefonam a familiares dos presos exigindo resgates para a sua libertação

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG