Links de Acesso

Departamento de Segurança Interna alerta para aumento da ameaça terrorista doméstica nos EUA


Guarda Nacional reforça protecção ao Capitólio

Ataques podem surgir de grupos descontentes com posse de Joe Biden

O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos alertou nesta quarta-feira, 27, para a ameaça de "extremistas com motivações ideológicas" que "continuam a se mobilizar para incitar ou cometer violência" após a posse do Presidente Joe Biden.

"Informações apontam que alguns extremistas com motivações ideológicas que se opõem ao exercício da autoridade governamental e da transição presidencial, assim como outros ressentimentos potencializados por narrativas falsas, podem continuar a mobilizar a incitar ou cometer violência", lê-se no boletim do Sistema Nacional de Aconselhamento contra o Terrorismo, acrescentando que o aviso sobre "ameaças elevadas no país" manter-se-á em vigor até 30 de Abril.

O organismo insta os americanos a escolher “maneiras não violentas de fazer sua voz ser ouvida e apoie amigos e familiares a fazerem o mesmo”, porque “comunidades são mais fortes quando não estão divididas: fortaleça sua comunidade se posicionando contra a violência", aconselha o comunicado.

O alerta surge três semanas depois de milhares de extremistas apoiantes do ex-Presidente Donald Trump terem invadido o Capitólio, a 6 de janeiro, no momento em que os congressistas confirmavam a vitória de Biden nas eleições de 2020.

Cinco pessoas morreram no ataque, incluindo um policia e uma manifestante que acabou baleada, e os invasores destruíram propriedade, invadiram gabinetes e salas de sessão, além de proferir ameaças como “onde está Nancy Pelosi (a presidente de Câmara)” e “forca para Mike Pence” (vice-presidente).

Trump foi acusado de ter incitado seus apoiantesà violência e sofreu um processo de impugnação na Câmara, dias antes de deixar o cargo, que agora vai ser julgado no Senado a partir de 8 de Fevereiro.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG