Links de Acesso

Denúncias obrigam governadora do Bengo a suspender concurso para professores


Alunos em Angola

O concurso de apuramento para preenchimento de vagas no sector da Educação de 2019, na província angolana do Bengo foi suspenso pela governadora, Mara Quiosa, devido a denúncia sobre eventuais actos de corrupção, durante a organização e realização das provas de apuramento feita pelo Sindicato Nacional dos Professores (SINPROF) local.

Concurso para professores no Bengo anulado por alegada corrupção - 1:52
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:52 0:00


Na sequência da denúncia, segundo o secretário administrativo do SINPROF naquela província, Ngongo Paxe Mateus, a governadora criou uma comissão de inquérito integrada pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC) e pela Inspecção Escolar para averiguar as irregularidades denunciadas.

Baxi Mateus disse ter havido “indícios muitos fortes de fraude e de vícios” que sugerem a impugnação dos resultados do exame de admissão.

O sindicalista, entretanto, reclama a integração de entidades independentes na comissão de inquérito criada pela governadora provincial.

“O concurso foi extremamente viciado desde as primeiras fases”, denunciou.

O concurso público de ingresso na carreira de professores do ensino primário e secundário na província do Bengo foi realizado em Outubro de 2019 e nele estavam inscritos 23.784 candidatos, dos quais 489 foram apurados para as vagas existentes.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG