Links de Acesso

Crise abala PRS em Malanje


Sede do PRS em Malanje

Secretário provincial foi demitido mas acusa os seus opositores de “deliquentes”

O secretário provincial do PRS (Partido de Renovação Social) em Malanje, Marinho Baião, foi destituído na última terça-feira, 20, por um grupo de militantes do partido.

Crise no PRS em Malanje – 2:24
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:24 0:00


O titular da organização política foi demitido por “quebra de confiança”, referiu responsável adjunto da comissão de gestão, Eunésio Buíla Assunção José, criada nesta quarta-feira, 21.

“Os secretários municipais, assim como os representantes dos núcleos, e o executivo provincial de Malanje decidiram afastar temporáriamente o senhor secretário provincial do partido por quebra de confiança”, disse.

A comissão de gestão coordenada por António Valente Saizamba, até então secretário provincial adjunto, integra João Rodrigues Pedro e Ernesto Cassule, e deverá funcionar até a realização de uma conferência provincial extraordinária para indicar o futuro novo dirigente e os membros do secretariado provincial.

“Esta comissão de gestão há de funcionar o tempo que for necessário, assim que a direção nacional do partido tomar uma decisão no sentido de haver uma conferência extraordinária, no sentido de se eleger um novo secretário”,acrescentou.

O gabinete de Marinho Baião está encerrado, mas o partido tem as portas abertas. Baião disse que “as convulsões” fomentadas pelo grupo qu eo demitiugrupo são antigas.

“As mesmas pessoas de sempre que convulsionaram contra o malogrado João Daniel, na altura secretário provincial, convulsionaram contra o professor Eduardo Hilário, como secretário provincial e hoje estão a convulsionar contra o secretário Marinho Baião. Fizemos uma queixa à polícia”, disse.

Marinho Baião
Marinho Baião

O secretário demissionário confirma que a direção central do partido está ao corrente a situação e considerou os colegas de delinquentes por tentarem ludibriar até as autoridades policiais.

“São considerados como insurgentes, aliás, não deixam de ser delinquentes. Chamamos de delinquentes porquê? Eles utilizam até meio ilegais ludibriando a Polícia Nacional e as instituições do governo com documentos falsos”, garantiu,afirmando que “em 2019 usaram informações falsas em nome do PRS”.

A crise interna na liderança do PRS em Malanje já fez deslocar à região o presidente Benedito Daniel, mas os resultados das constatações.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG