Links de Acesso

COVID-19: Prolongado estado de emergência na Guiné-Bissau


Úmaro Sissoco Embaló, autoproclamado Presidente guineense

O autoproclamado Presidente da República da Guiné-Bissau, Úmaro Sissoco Embaló, prolongou por mais 15 dias o estado de emergência, como forma de conter a propagação da pandemia da Covid-19 no país.

“A evolução clínica dos casos anunciados impõe a prorrogação do Estado de Emergência, o endurecimento das restrições e o aumento de medidas de prevenção pessoal, razão pela qual, vimos perante vós, anunciar a renovação do Estado de Emergência por um novo período de 15 dias, ou seja, até 26 de Abril”, anunciou neste sábado, 11, Embaló que enalteceu os esforços empreendidos pelo Executivo “através das medidas que considera decisivas no combate contra contágio e propagação do coronavírus” e que, segundo ele, contribuíram a limitar a disseminação da pandemia.

No discurso, ele destacou a “onda de solidariedade do povo guineense, desde os homens de negócios a simples cidadãos e passando pelos atores políticos, que põe em evidência o que nos caracteriza enquanto guineenses, um povo solidário, fraterno e unido, que não tem mãos a medir quando se apresenta a necessidade de ajudar”.

O autoproclamado Chefe de Estado reconheceu que apesar de todos os esforços de contenção levados a cabo, foram registados 39 casos da infeção do coronavírus, razão pela qual foi obrigado a prorrogar as medidas iniciais e consequentemente endurecer algumas delas, adequando-as às circunstâncias atuais.

Ele aproveitou para felicitar a equipa médica nacional pela recuperação de três pacientes.

As autoridades de saúde anunciaram mais três casos, todos de uma mesma família na cidade de Canchungo, região de Cacheu, onde foi detado o primeiro caso fora de Bissau.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG