Links de Acesso

COVID-19: Presidente moçambicano alivia medidas restritivas


Filipe Nyusi, Presidente de Moçambique

Taxa de positividade reduziu-se de 27% para 18%, a de ocupação de camas caiu de 28% para 15% e o número de óbitos registou um decréscimo de 166 para 88.

O Presidente moçambicano anunciou no final da tarde desta sexta-feira, 27, a retoma das aulas presenciais em todos os subsistemas de ensino e em todo país, por conta do abrandamento dos casos da pandemia da Covid-19, após a terceira vaga da pandemia ter já atingido seu pico.

Filipe Nyusi disse que o recolher obrigatório continua em vigor mas das 22 às quatro horas e os centros comerciais passarão a funcionar das 9 às 18 horas, sendo que os demais estabelecimentos comerciais terão o mesmo horário, mas continuarão encerrados aos domingos.

Outro sector que viu revisto o seu horário de funcionamento é o da restauração, cujas portas abrirão às 6 horas e fecharão às 20 Horas, ou seja, duas horas mais tarde que o anterior horário.

Padarias e lojas de conveniência vão passar a funcionar com um horário alargado, ou seja, das 6 às 19 Horas.

Outra medida anunciada por Nyusi está relacionada com a retoma normal do horário das instituições públicas, ao mesmo tempo que serão reabertos os casinos e ginásios.

Estas medidas entram em vigor à zero hora de amanhã, 28.

O Presidente moçambicano revelou que, nos últimos 15 dias, o cenário da pandemia mudou.

A taxa de positividade reduziu-se de 27% para 18%, a de ocupação de camas caiu de 28% para 15% e o número de óbitos por dia registou um decréscimo de 166 para 88.

Desde o arranque do processo de vacinação em massa, foram vacinadas 1,4 milhão de pessoas, uma cifra acima dos 100 previstos.

Nyusi indicou que já foram 1,8 milhão de cidadãos vacinados, quais cerca de 600 mil totalmente.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG