Links de Acesso

COVID-19: Luandenses com fome continuam a sair à rua


Comércio informal, Luanda, Angola.

Mesmo com a renovação do estado de emergência para mais 15 dias, algumas ruas de Luanda, continuam agitadas.

Alguns cidadãos entrevistados pela Voz da América justificam, a presença nas ruas com a falta de alimentação.

“Estou a procurar comida para o meu filho, não tenho nada em casa”, disse um dos transeuntes interpelado pela VOA.

“Estou a pedir a Deus para me ajudar, não tenho nada para comer em casa”, disse.

Esta situação foi repetida por um outro luandense que disse ter saído à rua para procurar alimentação.

“Em casa temos muita fome e por isso é que estou à procura de dinheiro para comer”, disse outro luandense.

“Não temos comida em casa. O governo precisa ajudar as pessoas que realmente necessitam. Nós estamos em casa e sem nada”, disse.

“O governo deveria encontrar um mecanismo para atender à população”, afirmou ainda outro entrevistado.

Entretanto o Governador da Província de Luanda, Luther Rescova, em conferencia de imprensa na tarde desta terça-feira, afirmou que mais de 60 mil cidadãos vão beneficiar da cesta básica da cesta básica atribuída pelo executivo.

Rescova disse que estão ser beneficiados “idosos, portadores de deficiência e também os que estão acolhidos em lares de acolhimento e outras pessoas em condições vulneráveis".

“Por causa d situação da Covid outro grupo de pessoas passou a ser beneficiada e hoje esse número já passada das 61.000 pessoas”, afirmou.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG