Links de Acesso

COVID-19: Governador do Uíge reconhece escassez de meios para controlar fronteira com a RDC


Sérgio Luther Rescova, governador do Uíge

O novo governador da província angolana do Uíge, Sérgio Luther Rescova, manifestou a sua preocupação neste fim-de-semana com o reduzido número de efetivos colocados na fronteira com a República Democrática do Congo (RDC), no momento em que o país vizinho regista um elevado de casos do novo coronavírus.

“Devemos continuar com as ações de prevenção da Covid-19, a conjuntura coloca-nos de uma forma muito vulnerável porque somos uma província que partilha fronteira com países cujo número de contaminação é quase que permanente, por isso devemos continuar a implementar as medidas da comissão multissectorial”, alertou no Uíge.

Esta preocupação aumenta depois de a diretora municipal de saúde no Quimbele, Carlota Paula Txiangango, ter confirmado a presença de nove cidadãos da RDC que entraram de forma ilegal e que, por isso, estão fora quarentena Institucional.

“Dos nove, cinco deles já fizeram os exames, tendo três dado negativo e já tiveram alta, os outros aguardam o processamento dos resultados”, confirmou Txiangango.

Entretanto, o comandante da subunidade da polícia de Guarda Fronteira de Angola, Cândido Alfredo indicou estar preocupado com os caminhos e formas usados pelos cidadãos para contornar a entrada no país.

A província do Uíge não registou ainda, oficialmente, qualquer caso da Covid-19.

A RDC tem até agora 4.106 casos acumulados da doença, dos quais 88 são vítimas fatais.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG