Links de Acesso

Covid-19: Filipe Nyusi anuncia fim do recolher obrigatório


Paragem de "chapa" em Maputo, Moçambique

Aulas do curso nocturno serão retomadas e velórios podem ter até 200 pessoas

Moçambique vai aliviar, entre 19 de Fevereiro e 19 de Abril, as medidas de restrição estabelecidas no pico da Covid-19, incluindo o recolher obrigatório, anunciou o Presidente da República, Filipe Nyusi.

O alívio é influenciado pela redução de casos no país que, desde 2020, registou mais de 2.100 mortes por Covid-19.

Na comunicação desta quarta-feira (16) Nyusi aliviou 20 medidas para facilitar a retoma de actividades económicas, sociais e recreativas.

Na área da educação há a realçar a autorização da prática de educação fisica, a retoma das aulas do curso nocturno, o alargamento do número de alunos por turma, que passará de 20 para 30 por cada sala de aula.

Quanto ao sector de entretenimento e espectáculos, Nyusi autorizou a realização de espectáculos até 500 e 1000 pessoas, em locais fechados e abertos, respectivamente, sem ultrapassar 50% da capacidade.

Foi igualmente alargada a lotação de salas de teatro, cinemas, centros culturais de 40% para 80% da capacidade. Nos recintos desportivos a presença de espectadores nas bancadas passa de 25% para 75% da capacidade de cada recinto.

O sector da restauração viu alargado o horário de funcionamento, que devera estender-se até às 23 horas e foi autorizado a reabertura de bares.

Na realização de velórios, foi autorizada a participação de 200 pessoas, excepto nos casos de morte por Covid-19.

Nyusi disse que “o controlo da pandemia está nas nossas mãos e vamos vencer. Eu tenho confiança nos moçambicanos".

Saúde: Em Manica a confusão entre gripe e Covid levou a longas filas de testagem
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:26 0:00

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG