Links de Acesso

Correspondente da VOA homenageado por reportagens sobre combate ao tráfico humano em Moçambique


Francisco Júnior (dir), correspondente da VOA em Maputo

O correspondente da VOA em Moçambique e jornalista da Televisão de Moçambique (TVM), Francisco Júnior, foi homenageado nesta quinta-feira, 30, pela Procuradoria-Geral da República (PGR) pelo seu esforço na prevenção e combate ao tráfico humano.

Na ocasião, para marcar o Dia Mundial de Luta contra o Tráfico de Seres Humanos, também foram homenageados o realizador e editor de imagem, Inácio Cesar, e quatro operadores de câmara da Televisão de Moçambique, Juca Vicente, Mustafo Afugi, Milagre Cossa e Sérgio Mondlane, bem como o jornalista do Jornal Notícias, Hélio Filimone, e o advogado Inácio Mussanhane.

Homenageados pela PGR de Moçambique pelo combate ao tráfico humano
Homenageados pela PGR de Moçambique pelo combate ao tráfico humano

É a primeira vez que uma homenagem do género acontece naquele país da África Austral.

Francisco Júnior foi quem, em 2008, publicou, em exclusivo, reportagens sobre o caso de uma moçambicana que havia traficado e estava a explorar sexualmente outras três meninas, também de Moçambique, num condomínio de luxo dos arredores de Pretória, a capital da África do Sul.

As reportagens tiveram tanto impacto que o presidente da Assembleia da República na altura exibiu as reportagens em plena sessão plenária, tendo, seguidamente os 250 deputados aprovado, por unanimidade, a lei que criminaliza o tráfico de seres humanos, tornando-se assim Moçambique, o primeiro país a aprovar uma lei semelhante, na África Austral.

Para além do Caso Diana, Francisco Júnior vem trabalhando na investigação de muitos outros casos de tráfico humano em Moçambique e não só.

Inácio Mussanhane, advogado
Inácio Mussanhane, advogado

O advogado Inácio Mussanhane foi quem descobriu e ajudou a prender Aldina dos Santos, a moçambicana que, em Julho de 2011, foi condenada pelo Tribunal Regional de Pretória a uma pena de prisão perpétua por ter traficado e explorado três meninas moçambicanas em Moreleta Park, periferia de Pretória. Mussanhane está feliz com a homenagem feita pela Procuradoria-Geral da República de Moçambique.

À margem da cerimónia de homenagem, a Procuradora-Geral Adjunta da República, Amabelia Chuquela, confirmou que o Plano Nacional de Combate ao Tráfico de Seres Humanos, um documento que há muito já devia estar em implementação, já foi entregue ao Governo.

Ela disse esperar também que a lei de combate ao tráfico de seres humanos, já revista, possa ser aprovada e o respectivo regulamento entre em vigor ainda este ano.

Por ocasião das celebrações do Dia Mundial de Luta contra o Tráfico de Seres Humanos, foi lançada a segunda edição do guião de procedimentos para o funcionamento dos grupos de referência de protecção à criança, combate ao tráfico humano e migração ilegal.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG