Links de Acesso

Como ter sucesso após concluir os estudos no exterior e voltar ao seu país de origem?


Nutricionista Érika Fernando

Milhares de jovens sonham em estudar em outro país, mas como realizar este desejo e se tornar uma pessoa de sucesso? Em entrevista à Voz da América, a moçambicana Érika Fernando partilhou a sua experiência de estudar nutrição no Brasil e como foi conseguir o primeiro emprego depois de formada.

Érika sonhava em fazer o ensino superior fora de Moçambique. Quando estava pronta surgiu a oportunidade de estudar no Brasil.

"Eu sempre achei que o Brasil seria um bom país para fazer o curso de nutrição porque tem novos estudos, novos dados científicos, estudos de casos".

Entrevista com Érika Fernando
please wait

No media source currently available

0:00 0:06:55 0:00


Fase de adaptação e estudos

No entanto, a jovem contou que quando chegou ao Brasil a sua adaptação não foi tão fácil assim. Sentiu a agitação e a correria de São Paulo. Teve medo e dúvidas depois de ter deixado familiares, amigos, cultura. A sorte de Érika era que o irmão já estava a estudar em São Bernardo, estado de São Paulo, e isso a ajudou bastante. Depois de morar três meses com ele, Érika se sentiu pronta para seguir o seu caminho e correr atrás do sonho que a levou ao Brasil.

Ela ingressou no curso de nutrição da Universidade Metodista em São Bernardo do Campo. Érika contou que a experiência acadêmica foi uma das melhores que já teve. Elogiou os professores e a universidade, a qual é reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

"Foi algo gratificante. Foi sensacional! Gostei muito de ter estudado lá porque tive oportunidade de fazer estágios. Voltei com experiência em atendimento nutricional". Erika concluiu os estudos em janeiro de 2015.

O primeiro emprego depois de formada

Érika confessou que foi difícil voltar a Moçambique e conseguir o primeiro emprego, bem diferente do que havia imaginado. Pensava que conseguiria ter o seu próprio consultório se trabalhasse para o governo durante alguns anos. Mas na verdade teve que fazer os seus atendimentos de forma domiciliar, correr atrás, e só agora, depois de quatro anos, conseguiu ter o seu consultório.

A nutricionista reconheceu que ter uma formação no estrangeiro "facilitou" o ingresso no mercado de trabalho, mesmo assim não foi fácil.

"Mas não desisti e não deixei fazer de acontecer".

Dicas para estudar em outro país

Érika sublinha a importância de saber exatamente o que se quer e o que vai fazer a fim de ter sucesso com os estudos. Depois precisa fazer várias pesquisas para decidir qual é o melhor país para estudar, quais universidades oferecem o curso. É importante que a universidade seja reconhecida e tenha bons professores, e que ofereça o curso que dará a experiência que o estudante busca.

Érika incentiva os jovens a correr atrás dos seus sonhos e a desafiar os limites, porque a experiência vale a pena.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG