Links de Acesso

Ciclone Eloise: Número de mortos sobre para oito na Beira


Veículos submersos na Beira, Moçambique, depois da passagem do ciclone Eloise. 23 Janeiro 2021

Pelo menos três pessoas morreram na cidade da Beira, em consequência do ciclone Eloise, que atingiu o centro de Moçambique nas últimas horas.

A cidade portuária moçambicana acordou com inundações causadas pelo ciclone Eloise, numa região que ainda se recupera de um ciclone devastador há dois anos.

Moçambique: Ciclone Eloise mata oito na Beira
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:16 0:00

"Todos nós sentimos que tem sido muito menos do que esperávamos", disse Kobus Botha, chefe da empresa de agricultura e logística Servir. "Se você se lembra do (ciclone) Idai, todos nós dissemos 'Isso não é tão mau', mas 24 horas depois vieram as grandes águas". O Idai em 2019 matou várias centenas de pessoas e deslocou bem mais de cem mil.

Antes da chegada do ciclone, a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho alertou que pelo menos cem mil pessoas serão afectadas.

"As chuvas fortes persistirão por mais de 24 horas", disse. "A quantidade de chuva será suficiente para inundar as áreas baixas da Beira e Buzi. Outras inundações podem chegar alguns dias mais tarde, pois a água acumulada desce os Rios Pungue e Buzi do Zimbabue."

Num cenário mais provável, a FICV espera que 400 mil pessoas sejam afectadas porque "chuvas torrenciais inundam imediatamente as áreas baixas da Beira, Buzi, Nhamatanda, Chibabava e Sussundenga. A acumulação de água no Zimbabue fluirá a jusante, aumentando as áreas inundadas para vários dias."

O olho da tempestade passou sobre a Beira antes do amanhecer de sábado, tendo já causado fortes chuvas na província da Zambézia e na sua capital, Quelimane. O ciclone perdeu força depois de atingir o continente, mas destruiu a infraestrutura de eletricidade e comunicações da Beira, uma cidade com cerca de meio milhão de habitantes, e áreas adjacentes.

"A rede Vodacom registou uma interrupção temporária. cortando a comunicação dos utilizadores em toda a cidade da Beira e em alguns distritos da província de Sofala", disse a Vodacom em nota.

A empresa eléctrica EDM disse que desligou a energia como medida de precaução depois que a água entrou numa subestação na Beira, informou o posto de distribuição Carta de Moçambique.

"Olhando daqui à distância, você pode ver as telhas faltando aqui e ali", disse Ben Van Wyk, morador de Beira. “Mas o presidente da Câmara (Daviz Simango) tem sido um mestre da preparação. Ontem toda a Beira colocou sacos de areia nos telhados”, visto que as autoridades municipais fecharam os olhos para tirar areia da praia.

Eloise é o segundo ciclone a atingir o centro de Moçambique nesta temporada, depois de Chalane em Dezembro. Mas desde o Idai, "as pessoas agora sabem o que é um ciclone e o levam a sério", disse Van Wyk.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG