Links de Acesso

Casa Branca e democratas tentam aproximar posições em torno de um novo pacote financeiro


Secretário do Tesouro, Steve Mnuchin (esq) e chefe de Gabinete da Casa Branca, Mark Meadows (esq)

A Casa Branca e líderes democratas no Congresso devem retomar nesta segunda-feira, 3, as negociações sobre o novo pacote de ajuda financeira, em particular a milhões de pessoas que estão desempregadas.

As negociações acontecem dias após o fim do primeiro pacote que destinou 600 dólares por semana a cada americano no desemprego, devido ao encerramento dos negócios em virtude da luta contra a Covid-19.

A presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, o líder democrata no Senado, Chuck Schumer, o secretário do Tesouro Steven Mnuchin e o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, encontraram-se no sábado para tentar ultrapassar o impasse entre democratas e republicanos sobre o novo pacote quando o país enfrenta uma nova onda de infeções.

Os democratas querem estender o pagamento de um subsídio de 600 dóalres semanais até o final de 2020, enquanto o Presidente Donald Trump e o Governo inicialmente queriam reduzir a ajuda para 200 dólares por semana, enquanto trabalham em direção a um pacote que fixaria a ajuda em 70% do último salário dos trabalhadores que foram para o desmprego.

Posições bem distantes

"Ainda temos um longo caminho a percorrer. Não estou otimista de que haverá uma solução no curto prazo”, disse o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, no domingo.

Os dois lados estão em posições extremas, com os democratas a defender um pacote pacote geral de assistência ao coronavírus de três trilhões de dólares e os republicanos a propor um trilhão de dólares.

As posições do líder democrata na Câmara, Nancy Pelosi, e o secretário do Tesouro, Steve Mnuchin, foram evidentes nas entrevistas consecutivas ontem no programa de entrevistas da ABC "This Week".

"De maneira esmagadora, trata-se de manter as pessoas fora da pobreza", disse Pelosi, defendendo que os 600 dólares semanais são essenciais.

"Trata-se de colocar os trabalhadores em primeiro lugar, com dinheiro nos bolsos dos trabalhadores americanos", defendeu, sem descartar a opção de uma ajuda menor.

Ela criticou alguns parlamentares republicanos "que não querem [aprovar] nada" e subestimou a opinião dos republicanos segundo os quais alguns trabalhadores ganham mais com o subsídio do que com o trabalho que faziam antes.

Mnuchin, por seu lado, disse que Trump "está muito preocupado com o bim dos benefícios e" quer gastar o que for necessário".

Mas o secretário do Tesouro sublinhou estar surpreso com o fato de os democratas terem rejeitado uma oferta da Casa Branca para estender os benefícios federais de 600 dólares semanais por uma semana, enquanto as negociações continuam.

Ele defendeu que os benefícios contínuos "devem estar vinculados a uma percentagem dos salários".

Mnuchin acrecentou não haver “dúvida de que algumas pessoas receberam mais para ficar em casa do que para trabalhar", uma situação que os republicanos querem pôr fim.

O secretário do Tesouro reconheceu que o vírus "devastou nossa economia", mas acalentou a certeza de que haverá “uma recuperação muito grande", especialmente em 2021.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG