Links de Acesso

Casa Branca diz que Trump vai anunciar "um grande avanço" no tratamento de coronavírus


Presidente Donald Trump

A Casa Branca diz que o presidente Donald Trump vai anunciar um "grande avanço terapêutico" na noite deste domingo, 23, para o tratamento da Covid-19, a pandemia que matou mais de 176 mil pessoas nos EUA e infectou quase 5,7 milhões, mais do que em qualquer outro país do mundo .

O anúncio de Trump acontecerá um dia depois de ele acusar, sem provas, a FDA, reguladora de alimentos e medicamentos, de dificultar a testagem de vacinas e medicamentos.

O líder americano alegou, sem evidências, num comentário no Twitter que os funcionários da agência reguladora de medicamentos "obviamente ... esperam adiar a resposta até depois de 3 de novembro", data da sua disputa pela reeleição contra o democrata Joe Biden. “Deve se concentrar na velocidade e em salvar vidas!"

Convenção Republicana

A adida de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany, disse na noite de sábado, 22, que o secretário de Saúde e Recursos Humanos, Alex Azar, e o chefe da FDA, Stephen Hahn, compareceriam ao anúncio deTrump, um dia antes do início da Convenção Nacional Republicana.

Nesta Convenção, Donald Trump será formalmente confirmado candidato para a sua própria sucessão para um mandato de quatro anos na presidência.

Os delegados republicanos à Convenção concentram-se já, na cidade de Charlotte, estado da Carolina do Norte. Por causa da pandemia, o evento terá uma presencial reduzida, devendo ser apoiado por meios virtuais.

Vacina no final do ano

Vários especialistas americanos de saúde disseram que uma vacina contra o coronavírus não estará disponível antes do final do ano ou no início de 2021, e somente se os testes da eficácia da vacina agora em curso se mostrarem bem-sucedidos.

Trump, ciente das acusações de Biden e da oposição democrata de que ele atrapalhou a gestão do coronavírus nos EUA, costuma dizer que o tratamento para a doença infecciosa será em breve encontrado e afirma que o vírus simplesmente desaparecerá.

Ele reconheceu que as suas chances de reeleição seriam ajudadas por uma descoberta médica antes do dia das eleições, 3 de novembro.

Ao aceitar a nomeação presidencial democrata na semana passada, o ex-vice-presidente Biden disse: “Depois de todo esse tempo, este presidente ainda não tem um plano” para lutar contra a pandemia. “Ele falhou em proteger a América. E, meus compatriotas americanos, isso é imperdoável. ”

O chefe do gabinete de Trump, Mark Meadows, defendeu, no programa “Fox News Sunday”, o tweet de Trump reclamando sobre o ritmo dos testes supervisionados pelo FDA.

“Não vamos economizar na pesquisa”, disse Meadows. “Vamos reduzir a burocracia. Eu aplaudo o presidente por publicar o tweet, ” disse Meadows.

Um apoiante de Biden, o senador do Delaware Chris Coons, disse numa entrevista separada à Fox que Trump “falhou em agir com responsabilidade” ao lidar com o coronavírus.

“Ele está perdido na estrada e se recusa a pedir informações”, afirmou Coons. “Donald Trump não conseguiu enfrentar esta pandemia.”

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG