Links de Acesso

Carro-bomba mata oito pessoas perto do Palácio Presidencial da Somália


Oficiais de segurança no local da explosão

Testemunhas dizem que um carro carregado de explosivos foi detonado num cruzamento para uma verificação de segurança

Oito pessoas morreram, neste sábado, 25, e outras nove ficaram feridas quando um carro-bomba explodiu perto da residência do presidente na capital da Somália, Mogadíscio.

Testemunhas disseram que um carro carregado de explosivos foi detonado no cruzamento de Elgab enquanto era parado para um controlo de segurança.

A explosão destruiu vários carros estacionados nas proximidades, acrescentaram testemunhas.

O porta-voz da polícia somali, major Mohamed Hassan, disse à VOA que oito pessoas, incluindo um polícia, foram mortas na explosão.

O grupo militante al-Shabab assumiu a responsabilidade pelo ataque, dizendo que o alvo era o principal posto de controlo de segurança do palácio presidencial.

O porta-voz do governo somali, Mohamed Ibrahim Moalimuu, disse numa mensagem postada na sua página no Facebook que Hibaaq Abukar, que trabalhava no gabinete do primeiro-ministro, é um dos mortos no ataque.

Risco de guerra civil

O primeiro-ministro da Somália, Mohamed Hussein Roble, disse que Abukar era um membro activo da equipa que lida com questões da mulher.

Ambulâncias e trabalhadores do Crescente Vermelho foram vistos correndo para o local após a explosão.

Na sexta-feira, um homem-bomba atacou uma rua movimentada. A polícia somali disse que não houve causalidades, excepto "aquele que se matou."

A crise política da Somália se intensificou na sexta-feira, 24, quando as negociações para reconciliação entre o presidente e o primeiro-ministro fracassaram.

Especialistas regionais alertam que se a luta pelo poder entre os líderes continuar, o país pode mergulhar numa guerra civil e o cronograma das eleições pode ser adiado.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG