Links de Acesso

Campanha de Trump acredita que processo de impugnação pode favorecer o Presidente


Analistas alertam que estratégia de Bill Clinton em 1998 pode não resultar

A campanha do Presidente americano, Donald Trump, com vista à eleição de Novembro de 2020 acredita que o processo de impugnação a ser votado nesta semana pode funcionar a favor do candidato republicano no próximo ano, mas, ao contrário do que aconteceu com Bill Clinton em 1998, as pesquisas de opinião não mostram o Presidente a ganhar pontos.

Trump, provavelmente, será nesta semana o terceiro Presidente americano a ter um processo de impugnação aprovado na Câmara dos Representantes quando o plenário, de maioria democrata, votar os artigos que o acusam de abusar do seu cargo e de obstruir o órgão legislativo.

Caso seja aprovado, o passo seguinte será um julgamento no Senado controlado pelos republicanos, que já disseram votar contra o mesmo, enquanto Donald Trump nega qualquer irregularidade e chamou o processo de uma “farsa” e “caça às bruxas”.

Desde que os democratas da Câmara iniciaram o inquérito de impugnação, depois de ter sido divulgada um telefonema em Julho em que Trump pede ao seu homólogo da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, a investigar os negócios do filho do principal candidato democrata à eleição de 2020,Joe Biden, a campanha de Trump tem enviando tópicos de debate para responsáveis do Partido Republicano na tentativa de transformar a crise numa vantagem política, de acordo com assessores e um documento interno da campanha visto pela agência Reuters.

“Sempre que as pessoas tentam diminuir este Presidente legítimo de qualquer maneira, os seus eleitores reagem”, disse o director da campanha de Trump, Brad Parscale, na semana passada.

Estratégia de Bill Clinton

Fontes seguras indicam que a estratégia a adoptar pelos republicanos a partir de agora pode ser a mesma de 1998 contra Bill Clinton.

Entretanto, na altura, o instituto de pesquisa Gallup mostrou que a popularidade de Clinton cresceu em meio à polarização partidária durante os procedimentos da Câmara, chegando a 73 por cento no momento da votação da impugnação no senado.

O Presidente democrata, que teve o processo de impugnação aprovado na Câmara de Representantes, controlado pelos republicanos, por mentir sobre um relacionamento sexual que manteve com uma estagiária da Casa Branca, emergiu politicamente mais forte depois de ter sido absolvido no julgamento no Senado, controlado pelos democratas, no início de 1999.

Mas ao contrário de Clinton, analistas apontam que o índice de aprovação de Donald Trump rondou sempre em torno de 40 por ano no último e não conheceu grande melhoria desde que este processo começou.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG