Links de Acesso

Cabo Delgado: “A rede de terroristas está a ser desmantelada”, repete o chefe da polícia moçambicana


Militares moçambicanos em Cabo Delgado

O chefe da policia moçambicana, Bernardino Rafael, disse novamente que as forças de defesa e segurança (FDS) estão empenhadas em eliminar os insurgentes que operam em Cabo Delgado, sendo exemplo disso o abate de mais de 500 elementos do grupo.

Citado pelo diário Notícias, de Maputo, Rafael afirmou, num encontro extraordinário, que “a rede de terroristas está a ser desmantelada” em Cabo Delgado.

Bernardino, que não conhece o número real dos insurgentes que atacam a província, disse que ação das FDS impede o seu avanço para outros pontos.

A província rica em gás natural e outros recursos é desde 2017 alvo de ataques que já causaram a morte de mais de mil pessoas, milhares de deslocados, destruição de infraestruturas e paralisação do funcionamento de organismos governamentais e sociais.

Reporta-se que na luta contra o grupo de insurgentes, as autoridades moçambicanas contam, pelo menos, com o apoio da empresa de segurança Dick Advisory, do Lionel Dick, um coronel reformado do Zimbabwe. A empresa contratada e as FDS já sofreram baixas.

Diversos analistas dizem que a segurança na província é crucial para o avanço sem percalços dos projetos bilionários de gás em curso na região.

As origens e motivações dos insurgentes são intensamente debatidas por vários estudiosos moçambicanos e estrangeiros. Maputo diz que são terroristas ligados ao Estado Islâmico.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG