Links de Acesso

Bolsonaro desafia presidentes da Câmara e do Congresso a irem às ruas


Jair Bolsonaro à saída do Palácio

O Presidente brasileiro Jair Bolsonaro desafiou os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a irem às ruas lidar com a população, após ele próprio ter-se juntado a uma multidão em frente ao Palácio do Planalto no domingo,15, e defendido as manifestações de seus apoiantes que tiveram como alvo o Congresso e o Supremo Tribunal Federal.

“Eu gostaria que eles saíssem às ruas como eu. A resposta é essa. Nós políticos temos responsabilidade e devemos ser quase que escravos da vontade popular. Saiam às ruas esses dois parlamentares”, disse Bolsonaro em entrevista à CNN Brasil.

Ele disse que os empregos podem estar em perigo e anunciou a instalação nesta segunda-feira, 16, um gabinete de crise para

Apesar da pandemia de coronavírus ter levado autoridades de saúde a desaconselhar aglomerações de pessoas, Bolsonaro deixou o Palácio da Alvorada e saudou uma pequena multidão.

Ao longo de todo o dia, o Presidente publicou vídeos de manifestações pelo país nas redes sociais, mesmo após ter feito um apelo na quinta-feira para que os atos fossem repensados.

A atitude do Presidente foi criticada pelos presidentes da Câmara dos Deptuados e do Senado especialmente em função do coronavírus.

“Com a pandemia do coronavírus fechando as fronteiras dos países e assustando o mundo, é inconsequente estimular a aglomeração de pessoas nas ruas”, disse o presidentedo Senado davi Alcolumbre em nota.

Bolsonaro garantiu não ter problemas com os líderes parlamentares e disse que busca uma aproximação com ambos, mas os desafiou a testar sua popularidade.

“Respeito os dois, não tenho nenhum problema com eles, estão a fazer suas críticas, estou tranquilo no tocante a isso, espero que não queiram partir para algo belicoso depois dessas minhas palavras aqui. Agora, prezado Davi Alcolumbre, prezado Rodrigo Maia, querem sair às ruas? Saiam às ruas para ver como vocês são recebidos”, afirmou.

Após ser divulgado que o secretário de Comunicação de Presidência, Fabio Wajngarten, foi infetado com o coronavírus, Bolsonaro realizou um teste que teve resultado negativo.

O Presidente, no entanto, ainda deve passar por outro exame para confirmar que não está infectado devido ao tempo de encubação do vírus.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG