Links de Acesso

Bispo de Bissau renuncia ao cargo por motivos de saúde


Dom José Camnaté Na Bissign, Bispo de Bissau

O então bispo de Bissau, Dom José Camnaté Na Bissign, renunciou ao cargo - o pedido foi aceite pelo Papa Francisco e divulgado este sábado, 11 de julho, pelo Vaticano.

O prelado justifica a renúncia por motivos de saúde, que dificultariam o "cumprir cabalmente os compromissos administrativos do cargo".

Dom José Camnaté na Bissign esteve 20 anos à frente da Diocese de Bissau composta por 27 paróquias e vai agora tornar-se bispo Emérito.

A idade prevista para a resignação é a de 75 anos, mas segundo o Direito Canónico os bispos diocesanos podem fazê-lo antecipadamente se em causa estiver uma precária saúde ou outras razoes plausíveis - Dom na Bissign tem 67 anos.

Ordenado bispo a 12 de fevereiro de 2000, D. José Camnaté Na Bissign foi o primeiro Bispo nascido na Guiné-Bissau, ele nomeado pelo Papa João Paulo II como successor de Dom Septimio Arturro Ferazzeta na Diocese de Bissau. O lema da sua ordenação episcopal foi “bem-aventurados os construtores da paz porque serão chamados filhos de Deus”

A sua sagração episcopal teve como consagrante principal Jean-Paul Aimé Gobel, Arcebispo Titular de Calatia, e co-consagrantes Paulino do Livramento Évora, bispo de Santiago de Cabo Verde, e Pierre Sagna, bispo de São Luís do Senegal.

Foi principal consagrante de Dom José Lampra Cá, seu bispo auxiliar, e principal co-consagrante de Carlos Pedro Zilli e Arlindo Gomes Furtado.

Dom José Lampra Cá, bispo auxiliar de Bissau, foi nomeado administrador apostólico da diocese de Bissau enquanto se aguarda a nomeação de um novo bispo.

Nascido a 28 de Maio de 1953, em Mansoa, região de Oio, província norte da Guiné-Bissau, foi ordenado sacerdote em Bissau, em 31 de dezembro de 1982, com 29 anos de idade. Após a morte de Settimio Ferrazzetta, ele foi nomeado o segundo bispo da Diocese de Bissau, em 15 de outubro de 1999.

O agora bispo emérito, Dom José Câmnate na Bissign esteve sempre envolvido no diálogo entre os diferentes grupos políticos e religiosos da Guiné-Bissau. Foi um dos principais defensores da Comissão Justiça e Paz e do Conselho para o diálogo ecuménico, inter-religioso e para a promoção da dignidade humana.

Era até 11 de julho vice-Presidente da Conferência Episcopal Regional da África Ocidental (2016) e Presidente da Conferência Episcopal de Senegal, Mauritânia, Cabo Verde e Guiné-Bissau desde 2017.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG